segunda-feira, 30 de abril de 2018

O que (eu acho que) tem de bom pra ler na net #168

1 - Por que estereótipos são sempre ruins (mesmo quando são 'bons')
Do Nó de Oito. Olha, ler o Nó de Oito é sempre uma surpresa boa. A Lara produz textos muito interessantes, que abrem muito campo pra pensar e analisar a cultura pop. Recomendo muito.

2 - Aprendizados do meu primeiro evento acadêmico
Da Thais Godinho. Porque a primeira vez é sempre marcante. No caso da Thais, foi até de boa. O meu primeiro evento acadêmico foi um desastre... Ainda guardo aqueles momentos com dor no coração. Mas a gente supera. E segue. Porque é muito bom.

3 - Millenials: de donos do mundo a pobres e mimados
Do Café Corporativo. Não concordo com quase nada do texto (e olha que eu não sou Millenial), mas tem uma coisa que me chamou a atenção. Foi a definição dos tempos fáceis que geram pessoas fáceis, que geram tempos difíceis, que geram pessoas difíceis, que geram tempos fáceis e por aí segue o ciclo.

4 - O nosso holocausto
Do Ramon Cotta. Sobre a leitura que ele fez de O diário de Anne Frank, e que me fez ter vontade de reler o livro (li aos 15 anos e foi uma porrada na cara). O texto do Ramon também me fez ficar alerta, com os nossos holocaustos diários.

5 - O jogo das louças pintadas que homenageia grandes mulheres da história
Do Nexo. Uma delícia de história, a começar por Vanessa Bell ter participado dela e por ter retratado a irmã, Virgina Woolf.

6 - blue azul
Do Sapo Príncipe. Azu é minha cor favorita. E foi tão lindo ler sobre o azul...

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...