quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Livro: Sobre a escrita


Tinha esse livro há um tempão na estante. Desde que foi lançado em português. Mas deixei ele lá, sabe-se lá o motivo (deve ter sido o mestrado, esse sugador de energia das pessoas). O fato é que um dia desses, tirei da estante e li rapidão.

O livro é dividido em três partes. Na primeira, o autor conta sobre sua vida de uma forma muito divertida e bem humorada. Ele mostra como foi, desde cedo, capturado pela escrita. E traz uma série de coisas de sua vida que levaram a histórias, que depois viraram livros. Também conta o percurso penoso da busca por publicação. De como histórias foram deixadas de lado e tomaram outro rumo. Sobre o primeiro livro publicado, Carrie, a estranha, e como ele mudou sua vida. De como conhecei Tabby, sua esposa, e a vida dos três filhos, em meio aos muitos perrengues enfrentados. Fala também sobre o alcoolismo e tudo de ruim que trouxe para a sua vida pessoal e profissional.

Na segunda parte, chamada de Caixa de Ferramentas, King elenca uma série de qualidades que devem ser exercitadas por quem quer ser escritor. É engraçadíssima a sua defesa pelo não uso do advérbio. Não era algo com que eu me preocupava, mais depois do autor dizer que "a estrada para o inferno está pavimentada por advérbios", fiquei mais atenta, tanto nos meus textos quanto nos que leio. E preciso concordar com o Stephen: advérbio é muito feio!

Também fala sobre história, trama, texto, construção de personagens e mais um monte de coisas, como se fosse, realmente, uma caixa de ferramentas para autores, na terceira parte. É um guia pra ser lido, relido e consultado.

Não sou boa leitora do Stephen King. Só li O Iluminado, e não curti muito. Não é o tipo de livro que curto. Mas é preciso tirar o chapéu pro autor, porque ele publica muito e tem muita criatividade. Gostei muito deste Sobre a escrita, acho que é um bom guia para qualquer pessoa que quer escrever.
_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...