quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Alineatoridades - Agosto 2016

Sessão nova por aqui. A ideia é reunir coisas legais que usei / vivi durante o mês. É mais um daqueles lembretes pra mim mesma, porque tem muita coisa interessante que eu esqueço. Memória nunca foi meu forte.

Vamos lá!

Comida
Foi um mês de coisas exóticas - pelo menos pra mim, que tenho paladar super infantil. Pela primeira vez na vida, experimentei "doce de feijão". Foi uma experiência estranha, e não sei dizer até agora se gostei ou não. Tem um lado bem gostoso, mas outro que ainda não consigo identificar.

Mas a melhor comida do mês foi a salada de tomatinho da Ana Paula. Meu primeiro contato com ela foi na casa da Michelle, em um encontro muito divertido que tivemos por lá. Depois, a Ana fez aqui em casa, numa noite divertidíssima, quando ela e Elias dormiram por aqui. Daí, Leo fez alguns dias depois, pro nosso almoço.

Como as receitas sempre são malucas, não tem quantidade certa de nada. Mas tem felicidade, hahahaha.

Um pacote de tomatinho cereja, picado;
Queijo Minas picado (pode ser frescal, pode ser mais curado. Eu gosto de meia cura);
Manjericão em pedaços, a gosto;
Pimenta do reino, a gosto;
Sal, a gosto;
Azeite (de preferência, bem fresco), até regar bem.
Servir em seguida.


Livro
Li bem pouco e, sim, a culpa é do mestrado, que suga todas as minhas energias pras leituras técnicas. Tenho um livro abandonado e muitos outros na pilha de leitura, acumulados.

Mas teve Admirável mundo novo, que reli pro Clube de Leitura. A primeira lida eu tinha uns 16 anos e foi muito impactante. Ainda hoje, o impacto foi grande, já que o livro é atemporal, mas muito atual. Porém, consegui até me divertir com algumas situações. Em breve, falo mais sobre ele.


Música
Foi um mês cheio de música clássica, porque só assim pra escrever dissertação. A música clássica me deixa focada de forma única, e tem sido minha melhor amiga nesses dias dedicados a escrita de artigos, projetos, organização de eventos acadêmicos e, claro, a dita análise da dissertação.

Mas aí o Vander Lee morreu e eu escutei a discografia dele em sequência, em looping, por alguns dias. Sofrendo com a partida precoce, mas feliz por lembrar de tantos momentos legais da minha vida que ele embalou. Um exemplo é o show Pensei que fosse o céu.




Série
Eu podia? Não. O mestrado e bla-bla-blá. Mas não resisti, e assisti Stranger Things com o Leo em dois dias. E me diverti horrores com todas as referências, com a história de mistério, com o mundo sombrio, com o Dustim. Amei e já quero mais.


Olimpíadas
A maluca por esportes não podia perder essa, né? Nem sem televisão - santo streaming! Na verdade, ouvi mais do que vi, porque ou estava trabalhando ou estudando, mas o som dos jogos estava ali, me acompanhando. Quero mais, já.


Projetos
Já estou envolvida com um evento acadêmico super bacana. Vai ter produção de livro novo, já estou trabalhando nele. Vai ter projeto de estudos e projeto de trabalho. Tem muita coisa boa vindo por aí!

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...