quarta-feira, 13 de julho de 2016

Pílulas do momento #21

1 - Do mestrado
Estou monoassunto, é fato. Mas o mestrado tomou conta da minha vida de um jeito muito intenso. Já falei que a minha definição pra ele é Cinquenta tons de olheira, e é mais do que verdade.
Esta semana, passo pela prova de fogo, que é a qualificação. Espero que passe, literalmente, porque não passar vai ser traumático demais.
Este semestre eu deveria estar matriculada apenas em Seminário 1 e escrever, escrever, escrever. O material da quali, a dissertação, artigos e mais artigos.
Mas resolvi fazer uma disciplina como ouvinte. Oferecida pelo orientador. E tem sido ótimo. Adoro sala de aula, seja como aluna ou como professora.
Tenho sentido falta de encontrar com a minha turma. Muita saudade de todos.
Por outro lado, vamos comemorar:
- um artigo aprovado para ebook!;
- um artigo aprovado para evento, em outubro, em Sampa!
O medo de apresentar a pesquisa vai diminuindo, acho. Vamos ver como me saio na qualificação...

2 - Livro da Déa

Um dia antes da quali tem o lançamento do livro Lagarta vira Pupa, da queridona Andréa Werner, em BH. Já li o meu (falta escrever sobre, mas a quali não está deixando), amei, chorei, sorri, me emocionei. Vou lá encontrar a amiga que não vejo há tempos, matar um pouco da saudade da Déa e de nossos amigos em comum, prestigiar o lançamento e ver se acalmo um pouco antes da banca.

3 - Gripe dos infernos
Na semana em que entreguei meu material de qualificação para a banca, comecei com uma gripe giga-mega-blaster. A primeira semana foi inteirinha de febre (picos de 38,5 graus - entrei no antitérmico). Na segunda semana, minha voz foi embora e não deu notícias. Na terceira, uma tosse sem fim. Cuca ficou morrendo de medo de mim. Bastava tossir que ela saía de fininho, com o rabo entre as pernas, e escondia atrás do Leo. Estou entrando na terceira semana, sem febre, com menos tosse, mas com a voz ainda esquisita, bem rouca. Acho que nunca tive uma gripe tão extensa assim...

4 - Leo
Não que eu não soubesse, mas o Leo tem se revelado um companheiro ainda melhor. Nesse período turbulento do mestrado sugando todas as minhas energias, conseguimos organizar coisas muito loucas da vida com ele tomando a frente de tudo, cuidando da Cuca, cuidando da casa e da empresa, cuidando de mim enquanto fiquei de cama. Muito a agradecer a ele.

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...