quarta-feira, 9 de março de 2016

Livro: Mastigando humanos



Já conhecia o Santiago Nazarian, autor de Mastigando humanos, do Fórum das Letras e, também, pela minha amiga Aline, que é fã dele. O blog do Santiago, o Jardim Bizarro, é ótimo. Nunca tinha lido um livro dele e, olha, me surpreendi demais! O livro é narrado por um jacaré que, inicialmente, mora nos esgotos de uma cidade aparentemente grande. Ele é bastante intelectual. Aprendeu a ler e pensa com uma grande dose de raciocínio. Tem dois amigos: o cachorro Brás e o latão Santana, ambos habitantes das galerias do esgoto.

Enquanto ele tergiversa sobre a vida, os esgotos, os laços familiares, os seres humanos, drogas, poluição e outros temas pertinentes aos submundos, as galerias onde habita são invadidas por garotos, entre eles Arthur Alvim, que muda muito da vida regradinha do jacaré. É aí que um grupo de ratos começa a dominar o pedaço e as discussões passam a envolver política, relacionamentos, poder, temor e muitos outros temas relacionados à vida em sociedade.

Em um certo momento, parece que a história vai terminar, que não tem mais o que acontecer. E aí uma reviravolta leva o jacaré para um outro mundo, bem longe do esgoto, mas talvez, muito mais recheada de sarcasmo, de reflexão. Uma porrada, a segunda parte do livro.

Mastigando humanos é genial! Tem pensamento profundo pra todo lado, mas sempre com uma escrita delicada. Daqueles que te fazem pensar por dias e dias seguidos. São muitas questões existenciais levantadas pelo livro. E, mesmo que não levem a nenhuma conclusão, o caminho percorrido é impressionante. Já dizia Guimarães Rosa que viver é muito perigoso. Nosso jacaré protagonista mostra isso bem de perto.

Escolhi esse livro na última reunião do Clube de Leitura, ainda em 2015. Foi um encontro às cegas. O Valter, meu livreiro favorito, escolheu autores nacionais contemporâneos e colocou cada livro em uma embalagem que não nos permitiu vislumbrar as capas. Caso a escolha recaísse em algum livro que não queríamos ler ou que já tínhamos lido, era possível trocar apenas uma vez. Não troquei. Mastigando humanos me escolheu e fiquei satisfeitíssima com ele.

Mastigando humanos estava aí, me esperando :-)

Santiago Nazarian, já te considerava pacas. Depois de Mastigando humanos, te admiro pra car@lho!

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...