terça-feira, 22 de março de 2016

Citações 144

De Nova gramática finlandesa:


Vimos à luz num lugar e só a ele pertencemos. O cosmopolita, que salta de uma identidade a outra como um acrobata no trapézio, mais cedo ou mais tarde acaba falhando numa pegada e aí despenca no chão, preso ele também à recordação de quatro casas atravessadas por uma estrada poeirenta. Mesmo quem a vida inteira pretende não ter pátria, quando se aproxima a hora da morte ouve o súbito chamado do lugar onde tudo começou, onde se sabe esperado. Lá, e somente lá, tudo permanece sempre inalterado, todo cheiro, toda cor, todo ruído em seu devido lugar. Voltando para lá, a recordação desaparece, zera. E com isso se extingue toda a dor. Porque quando início e fim se tocam, quer dizer que não aconteceu nada. Era tudo um sonho dentro de outro sonho, e talvez disso seja feito o homem. 

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...