quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Filmes que definem o jornalismo

Outra participação para o Cinema de Buteco!

A Larissa Padron organizou uma eleição dos principais filmes que definem o jornalismo. Depois, convidou pessoas para escrever sobre eles. Escrevi sobre dois, que gosto muito: Frost/Nixon e Boa noite e boa sorte.

Seguem os textos e a minha lista individual de votos:

Frost/Nixon (Idem, Ron Howard, 2008) - “O escândalo Watergate é famoso nos livros de história e na história do jornalismo, pois até hoje serve como exemplo de apuração e reportagem. O filme resgata a entrevista que o ex-presidente americano Richard Nixon deu ao apresentador inglês David Frost sobre o escândalo. Nixon renunciara à presidência há pouco tempo, depois que documentos provaram sua participação no caso Watergate, e Frost se propõe a entrevistá-lo. Dirigido por Ron Howard, o filme traz toda a tensão dos bastidores de uma entrevista com essa amplitude, com o preparo do entrevistador, as exigências do entrevistado, o clima pesado das gravações, as perguntas espinhosas e o trabalho duro de sedução do entrevistado. Uma boa aula para quem acha que entrevistar é apenas fazer perguntas”.


Boa Noite e Boa Sorte (Good Night, and Good Luck, George Clooney, 2005) - “George Clooney se aventura na direção deste belo filme, o segundo de sua carreira por trás das câmeras. Robert Elswit, diretor de fotografia, aproxima as cenas das imagens de arquivo utilizadas sempre que o senador Joseph McCarthy aparece. O filme trata do embate entre o jornalista Edward R. Morrow, apresentador da rede de TV CBS (que terminava seus programas desejando ‘boa noite e boa sorte’ aos espectadores), e o senador McCarthy, que iniciava sua política de caça às bruxas, em combate ao comunismo. Além do que já se conhece da história, é interessante notar, no filme, como a intimidação da imprensa se dá, e como um jornalismo responsável pode realmente informar. Morrow desnuda as mentiras e manipulações de McCarthy e oferece espaço em seu programa para que o senador responda às acusações, mas a intimidação é o caminho escolhido. Táticas de manipulação, relação tensa entre política e imprensa, uso da câmera como arma não ficaram restritos na década de 1950: ainda hoje podemos ver tudo isso e muito mais”. 


Lista individual: 
Aline Monteiro
  1. A Montanha dos Sete Abutres
  2. O Abutre
  3. Cidadão Kane
  4. O Mercado de Notícias
  5. Nos Bastidores da Notícia
  6. A Fogueira das Vaidades
  7. A Primeira Página
  8. Boa Noite e Boa Sorte
  9. A Vida de David Gale
  10. Frost/Nixon
  11. Mera Coincidência
  12. O Quarto Poder
  13. Ônibus 174
  14. Profissão: Repórter
  15. Rede de Intrigas

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...