sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Portugal - 3º dia

Acordei 7h e fui pra varanda fazer QiGong!!! \o/ \o/  \o/ Oh, Glória! Tinha um céu azul de outono, gaivotas passando por aqui e por ali, a Torre dos Clérigos me olhando lá de longe e muita alegria por aquele momento bobo estar se concretizando. Tenho poucas aspirações na vida, como dá pra notar.

Burlamos a regra do café da manhã no apartamento por um motivo muito nobre: fomos tomar café no Majestic, um lugar lindo e muito bem recomendado pelo Zélio. É turístico sim, mas somos o quê, além de turistas? Esperei os mocinhos acordarem (foram duas horas de espera e de fome, hahahahaha) e nos batemos pra rua Santa Catarina, uma das mais famosas do Porto.

Meu café dos campeões: capuccino e pastel de nata

Leo foi de tosta de fiambre e queijo (o mui famoso misto-quente brazuca) com capuccino e a Lu escolheu um croissant de fiambre e queijo com café carioca, que ela achou muito amargo.

O Majestic é lindo, lindo!







Dali fomos pra Fnac, onde achei muitos livros interessantes. Dois, pra ser mais exata. Mandei as fotos das capas pro orientador, que não se animou muito.

Dali, fomos andar na Santa Catarina. A rua é bem fofa. Em alguns quarteirões, não tem trânsito e a via se enche de gente. Quando tem trânsito, é leve. Andamos, entramos em muitas lojinhas, compramos souvenirs, entramos no shopping Via Catarina. Foi lá que compramos nossos chips locais. Assim, poderia falar com o meu amigo Emanuel na sexta-feira, quando iríamos nos encontrar.

Andamos até a parte mais residencial da rua Santa Catarina e voltamos pra casa. Como o café da manhã não foi lá, decidimos almoçar pizza na nossa casinha. Depois do almoço saímos pra outra rua linda, bem pertinho de casa, a rua das Flores.



Encontrei a família no Porto!

A rua é cheia de intervenções artísticas nas vitrines

Lu, Leo, a rua das Flores e o sol da tarde

Dali, descemos pra Ribeira, que é a área à beira do rio Douro, cheia de bares. É muito lindo! Ainda mais com a luz da tarde. Demos sorte: na semana anterior à nossa ida choveu muito e fez frio. Pegamos o "veranico" português, com um tempo maravilhoso. Sem muito calor durante o dia, sem muito frio à noite, com sol todos os dias. Antes de chegar na Ribeira, passamos por uma loja de azeites onde fizemos uma degustação. Muitos sabores diferentes! Foi muito bacana. Trouxemos, de lá um azeite delicioso. azeitonas temperadas e um patê de azeitonas.




A ponte Dom Luís I, que leva a Vila Nova de Gaia

Atravessamos a ponte a pé, pela passagem de baixo. Há um aviso: "Peões, pelo lado esquerdo". Peões são os pedestres. Atravessamos a via e pegamos o lado esquerdo da ponte. Isso organiza o trânsito dos pedestres, que é bem intenso. Em Gaia, fiz a melhor foto da Lu na viagem inteira. Mas ela estava de costas #bullying

Oi, Lu!

Paramos na Cálem, uma cava bem antiga. Conseguimos entrar num grupo de visita. A guia, Sandra, foi muito simpática. No final, teve degustação de dois portos da casa, um branco e um tawny. Também passamos pela equipe de marketing, que fez uma pesquisa sobre a mudança dos rótulos dos produtos. Foi bacana participar da pesquisa, pela natureza do nosso trabalho. Leo viu coisas que Lu e eu demoramos pra perceber.

Degustação na Cálem

Ribeira do Douro, do lado de Gaia

Nós no teleféerico de Gaia

Do alto da ponte D. Luís I

Saindo da cava, andamos na Ribeira pelo lado de Gaia e subimos de teleférico, para ir pra casa. Podíamos ter ido de metro, mas não ia ser tão legal quando passar pela ponte D. Luís I a pé e ver esse pôr-do-sol arrebatador aí da foto.

Fomos andando até a praça dos Aliados, quando participamos do trote de estudantes universitários. Os calouros - ou caloiros, como dizem em Portugal - estava distribuindo abraços grátis. Os veteranos contavam o número de abraços dados. Muita gente olhou com desconfiança. Mas Lu e eu abraçamos as meninas.

De lá, supermercado, casa, pizza, pringles, chocolate, cerveja pros meninos, confissões e muitas risadas. Tínhamos uma certeza: íamos sentir muita falta do Porto.

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...