terça-feira, 6 de outubro de 2015

Citações 120

De O outro pé da sereia:


- Quero ir ver o elefante!
Sem que pudesse ser detida, a fidalga tomou caminho entre o emaranhado das bagagens, rodopiou em redor da gaiola do mamífero e perguntou ao tratador:
- Posso tocar nele?
O indiano não entendeu. Antes que Dia traduzisse, a pálida dama intrometeu o braço por entre as grades e acariciou o lombo do bicho. E assim ficou, por um tempo, tocando a grosseira pele do inusitado prisioneiro. Ao lado de Filipa, a aia não arredava pé. A voz tremia-lhe quando apressou a patroa a regressar ao camarote:
- Agora vamos, senhora. O animal está sossegado. 
- Você não entende, Dia. O bicho é que me está a sossegar a mim. 
Aquela não seria a última vez que Dona Filipa Caiado se dirigia à jaula do monstro e permaneceria horas sentada com o braço estendido, sendo ela mesma afagada pelo carinho que destinava. Certa vez, confessou:
- Neste barco, não encontro alma mais humana que eu possa tocar.

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...