quinta-feira, 2 de julho de 2015

Dos dias

Luto é uma coisa curiosa. Faz o foco mudar assim, do nada. Faz coisas completamente sem importância ficarem enormes enquanto que algo que antes seria grande fica insignificante. Aqui cresceram as datas. 

Ando contando os meses de ausência, de uma e de outra. 

Conto os dias que seriam significativos pra cada uma.

As hora em que Tia Ylza agonizou, os dias em que vovó sofre após o AVC. 

As duas estavam próximas dos 100 anos. Nenhuma delas queria fazer 100 anos.

Hoje vovó faria 97. Amanhã vovô faria 96. Em setembro, Tia Ylza faria 93.

Sigo contando.