segunda-feira, 1 de junho de 2015

O que (eu acho que) tem de bom pra ler na net #72

1 - Parabéns pra mãe que a mídia não mostra
Mais um texto lindo da Déa, do Lagarta Vira Pupa, sobre o Dia das Mães, a publicidade, a exclusão. Importante falar sobre isso. E a Déa faz um trabalho muito bacana.

2 - Minha avó
Um texto bastante interessante sobre família e aceitação e, de quebra, sobre ficção. Do Santiago Nazarian, que é um autor muito bacana. O texto me fez lembrar da minha avó e de como ela era cabeça aberta, muito à frente do seu tempo. Saudades, vó!

3 - Quando o assunto é racismo, os "Fofos" não são tão fofos assim
Do Lugar de Mulher, sobre a black face no teatro e como esse recurso é perverso. Acabou que a discussão descambou pra outros tipo de preconceito. Vale a pena ler e aprender sobre representações.

4 - Quatro mulheres e uma história de sobrevivência
Texto muito bacana da Aline Valek sobre Four Women, uma história em quadrinhos que trata de abuso e sobrevivência. Não tenho noção alguma de quadrinhos, hq, mangás e as outras variações. Depois do texto, tive vontade de ler este.

5 - Ser mãe não é sobre filho
Texto lindo da Clara Averbuk no Lugar de Mulher. Ela avisou, pelo Twitter, que o que iria escrever iria desagradar muitas pessoas. Não me desagrada, gosto muito dos textos dela. E concordo que existe essa cobrança absurda.

6 - Não pode: ser uma megera indomável
Mais Lugar de Mulher. Dessa vez, com a Mari Messias. Porque tem gente que ainda pensa que o lugar da mulher é o da docilidade, da aceitação. E não é. Amo esse Lugar de Mulher!

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...