quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Livro: De repente, Ana



E finalmente li De repente, Ana, continuação de Simplesmente Ana, da Marina Carvalho. Comprei na pré-venda e li logo que chegou (mas demorou a chegar. Acho que a pré-venda foi mais extensa). Devido a vários problemas por aqui, acabei deixando pra falar dele só agora.

Estamos às voltas com Ana, dois anos depois da história narrada no primeiro livro. Ela está namorando Alex, trabalha na embaixada do Brasil na Krósvia e está passando férias na Bahia, quando tem um pressentimento de que algo ruim acontece com seu pai, o rei Andrej. Alguns dias depois, já em Belo Horizonte, na casa da mãe, Ana é chamada ao telefone: Andrej sofreu um acidente de helicóptero e ela tem que voltar correndo para a Krósvia, para estar ao lado do pai e, principalmente, para assumir como regente de seu novo país.

Enquanto Andrej está em coma, Ana tem que enfrentar todas as questões políticas do seu país de uma hora para a outra. E ainda precisa lidar com os jornalistas, sempre atrás de um deslize seu, e com a oposição, que questiona sua gestão como regente. Mas, como nada na vida da Ana é simples, ainda surge uma grande crise com Alex e uma conspiração que envolve pessoas bem próximas.

Mais uma vez, a escrita é limpa e bem conduzida - algumas comparações me incomodaram um pouco, mas eu sou meio chata com isso mesmo #relevem - e a história é bem articulada. De novo, há o recurso das músicas, o que torna o texto mais leve. Ana é divertida e até as situações mais tensas ficam engraçadas. Aqui também é possível ter o ponto de vista do Alex em momentos decisivos da trama, o que foi bastante interessante. E a Marina está escrevendo o final da história, o terceiro volume das aventuras de Ana.

Da Marina Carvalho também li Ela é uma fera! e Azul da cor do mar, meu preferido.


_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...