sexta-feira, 17 de outubro de 2014

De quando a vida te presenteia

Em agosto de 2012, uma pessoa bateu aqui em casa pedindo um dos livros escritos pelo meu padrinho. Contei essa história aqui. Mandei o livro pro moço pelo correio e recebi a resposta dele, que o livro tinha chegado. E que ele leria logo. Mas não voltamos a conversar.

Daí que hoje, novamente, a campainha toca e alguém me chama. Era ele, o Alexandre, o moço para quem enviei o livro.

Ele me entregou uma caixa de chocolates e agradeceu o envio do livro, disse que gostou muito e estava muito feliz com ele. Que o meu padrinho, mesmo não estando mais aqui, continuava ensinando pessoas por aí.



E como eu ando chorando até em comercial de cimento, caí no choro. Que foi sofrido, como têm sido esses dos últimos dias, mas também de felicidade. Uma mistura que foi até bem gostosa.

É a segunda sexta-feira seguida em que coisas boas acontecem por aqui. :-)

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...