quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Livro: Adorno & a arte contemporânea



Li Adorno & a arte contemporânea para fazer um trabalho de Filosofia da Arte. O livro não foi indicado por ninguém. O trabalho em questão era para analisar a posição de dois filósofos contemporâneos sobre algum tema de cultura ou arte. E como eu já conheço Adorno da outra graduação, resolvi que ele seria um dos escolhidos. O outro seria Arthur Danto, que tem uma posição bem interessante sobre arte - estou lendo um de seus livros e gostando muito. Procurei referências na internet sobre a posição de Adorno a respeito arte contemporânea e encontrei o livro. Comprei pela Amazon e li no Kindle.

O livro faz parte da Coleção Passo a Passo, da Zahar, que é uma iniciação a vários assuntos de filosofia e psicologia. Li dessa mesma coleção o Adorno & Horkheimer e a dialética do esclarecimento, do Rodrigo Duarte. Os dois livros são bastante introdutórios. Por isso mesmo, é a partir deles que dá para direcionar para leituras mais complexas.

O texto fala sobre como Adorno se posiciona frente a arte contemporânea, sempre comparando sua posição com relação à Indústria Cultural. Além de Dialética do Esclarecimento, outro livro utilizado como fonte é Teoria Estética, que pretendo ler um dia (cadê tempo???).

Gosto muito da posição de Adorno sobre a arte contemporânea. Ele morreu antes de ver algumas obras que transformaram a arte, mas tinha pensamento aberto às obras que pudessem trazer reflexão ao homem, que o tirassem do lugar comum e do ponto chapado em que é colocado pelos produtos da Indústria Cultural.

O autor, Verlaine Freitas, é professor da UFMG. Depois de ler o livro, comecei a acompanhar seu blog e seu perfil no Facebook. Gosto muito do que ele escreve. E fiquei com vontade de ler mais Adorno.

BTW, meu trabalho consistiu em contrapor a visão de Adorno e de Danto com a obra Através, de Cildo Meirelles, que está exposta no Inhotim.

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...