terça-feira, 19 de agosto de 2014

Cadernos

Sou universitária pela segundo vez e escrevo pra caramba em sala de aula. Muito porque a minha memória não é nada confiável. Mas também porque acho que me ajuda a estudar.

Daí que chegou a hora de comprar novas cadernos e lá fui pra loja mais tradicional em material escolar aqui em OP. Ja me acostumei que não vou encontrar muitas opções do modelo que eu quero. Gosto daquele caderno que é 148mm x 210mm (metade do tamanho do universitário), com capa dura, espiral e, de preferência, 300 páginas. Mas há anos não vejo mais o de 300 páginas. Aí, vamos no que tem. Em geral, 96 páginas e basta. O formato é bom pra escrever rápido, não é pesado, cabe em qualquer carteira e é mais fácil de transportar.

Lá na loja, quatro estantes lotadas de cadernos de todas as formas e jeitos possíveis. Do modelo que eu gosto, apenas duas pilhas, cada uma com aproximadamente 15 cadernos. E cada um com a capa mais infantil possível.

Cadê, gente, aquelas capas neutras? Cadê a possibilidade da gente ir pra aula, pra rua, pra chuva e pra fazenda com um caderno digno e com uma capa respeitável? Ou alguém acha bacana uma estudante de filosofia sair por aí com um caderno de capa infantil??? A Tilibra tinha uma série linda com pinturas abstratas. Bem mais simpáticos. Onde estão???

Óbvio que tô brincando quando falo de dignidade e tal. Mas me queixo mesmo de não ter opções com mais páginas, como sempre teve, e com capas mais adultas. Tive que comprar quatro cadernos. E garimpar entre 20 unidades, com pouquíssimas opções, as menos "sou menininha meiguinha e adoro bonequinhas", porque essas, nem quando eu era criança pequena lá em Barbacena Belo Horizonte eu usava.

Olha elas aí:


Os menos "florzinha-menininha" que encontrei


Ô Tilibra! Dá uma força aí! Capas mais "adultas" já!


_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...