quarta-feira, 9 de julho de 2014

Livro: A culpa é das estrelas

E então eu li A culpa é das estrelas, primeiro livro como Leitora Parceira da Set Palavras.

Gostei bem do livro, chorei demais, lembrei pra caramba dos meus dias de hospital com a Tia Leda, do medo que eu tinha dela morrer, do medo que eu tinha dela sofrer, dos poucos dias em que passamos com a certeza de que ela viveria muito pouco. Foram realmente poucos dias com essa sentença de morte. Imagina o que é viver três anos com um câncer terminal... A história de Hazel Grace me comoveu bastante. E fez o Leo rir de mim, do tanto que chorei.

E que venham mais livros como Leitora Parceira da Set!


culpa é das estrelas

Ser Leitora Parceira da Set Palavras se apresentou como um desafio, logo de cara. Entre três possibilidades de livros, em pacotes fechados, sem saber quais eram os títulos, escolhi o de médio porte, que se revelou um livro que não leria tão cedo. Não porque haja algum tipo de preconceito com culpa é das estrelaso grande sucesso da editora Intrínseca. Apenas uma questão de prioridades (e romances adolescentes não são prioridade no momento). Dito isso, vamos ao livro. 

culpa é das estrelas, de John  Green, é narrado por Hazel Grace Lancaster, uma adolescente de 16 anos que, desde os 13, está em fase terminal de um câncer nos pulmões. Após os três anos de luta diária contra a doença, ela já está irritada, cansada, irônica. Para se locomover, ela precisa estar conectada a um balão de oxigênio, num carrinho que é puxado, como se fosse um anexo ao corpo. Para dormir, ela tem um galão maior, a quem chama de Felipe. Alguns minutos desconectada do oxigênio, logo Hazel está ofegante e precisa ser hospitalizada. 

Conviver com um câncer em estágio terminal não deve ser algo simples. Mesmo que haja os "privilégios do câncer", algo que levou Hazel a completar o ensino médio antes da hora e ainda poder acompanhar aulas de uma universidade comunitária. A mãe de Hazel tenta estimular a filha a sair mais de casa, conhecer pessoas e tentar levar uma vida menos pesada. O Grupo de Apoio a Crianças com Câncer é uma opção, apesar de Hazel não gostar de lá. A única coisa boa é seu amigo Isaac, que também anda bastante impaciente. Atendendo um pedido da mãe, Hazel vai ao grupo de apoio e conhece Augustus, amigo de Isaac. O garoto, de 17 anos, teve um osteossarcoma que levou à amputação de parte de sua perna direita. Ele está SEC (Sem Evidências de Câncer) há algum tempo. 

O encontro de Hazel e de Augustus leva a uma mudança na vida dos dois. Juntos, eles descobrem que o mundo nãoé uma fábrica de realização de desejos, mesmo que alguns deles possam, sim, ser realizados. E, ainda, que alguns infinitos são maiores que outros. 

A leitura é rápida e fluida. E, o principal, emocionante. culpa é das estrelas é um livro que pode te levar dos sorrisos às lágrimas num minuto. E que, inevitavelmente, vai levar a alguma reflexão sobre a vida, as prioridades (como a minha sobre os romances adolescentes…), sobre os valores que carregamos por aí. 

Usando o critério Skoob de pontuação, culpa é das estrelas  merece três (***) em cinco estrelas


_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...