segunda-feira, 5 de maio de 2014

O que (eu acho que) tem de bom pra ler na net #29

1 - Jornalisten bundamolenses
Post do Duda Rangel sobre o caso do jornalista mais bundão que apareceu por aqui. O cara vem pro Brasil, descobre umas tretas cabulosas e vai embora... Cadê o sangue jornalístico nas veias? Cadê a vontade de investigar, de publicar? Recomendo pro cara umas aulinhas com a Alexandra Lucas Coelho. Porque ela é fera, porque viu coisa pior no Afeganistão e não amarelou (e publicou nesse livro lindo). Jornalista que é jornalista não abandona uma boa história!

2 - Você já leu um texto idiota hoje?
Do Danilo Venticinque, que mais uma vez publica algo muito legal. Fala sobre como perdemos tempo com textos idiotas e como estamos sempre linkando textos idiotas quando vamos falar deles e, assim, fazemos outras pessoas clicarem pra ler. Ou seja... acabamos coisas no ventilador e espalhando o que não merece. O texto idiota em questão é uma coluna do Pondé na Folha (sem link, porque não merece). Perfeito, Danilo!

3 - Pondé e a filosofia da misoginia
Ainda sobre o texto do Pondé, essa catracada do Rovai. Esse texto do Pondé rendeu muito, mas ao menos me trouxe bons textos acerca da misoginia do cara. E misógino jamais vai ganhar link aqui (mesmo que este espaço seja pequeno e não tenha pretensões, eu me recuso a trazer pra cá as baboseiras do Pondé)

4 - Historiador revela que Don Juan roubava frases de Marx para pegar mulher
Último texto, desta vez do Piauí Herald, sobre o Pondé. É um texto mais irônico, mas bem a propósito. A única coisa que me chateia nos textos que batem no Pondé é insistir no uso do "pegar mulher". Pqp, 2014 e ainda se fala assim... Parem o mundo que eu quero descer.

5 - Ouro Preto sitiada - a medalha da inconfidência
Texto muito bacana do Julliano Mendes. Sobre como a "festa da liberdade", em homenagem a Tiradentes, transforma Ouro Preto numa prisão. Dói demais ver isso acontecendo.

6 - Aquele sorriso
Outro texto lindo da Déa sobre o Theo, o garotinho autista mais gracinha desse mundo. Se o Theo está feliz, a Déa e o Leandro estão felizes. E nós, que acompanhamos a história deles, também estamos. Beijo grande pra essa família linda!

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...