quarta-feira, 9 de abril de 2014

Chuva de ideias

O sono vem fácil, quase com hora marcada. E basta "horizontalizar o esqueleto", como diz o tio Bonner, para dormir. Mas não é um sono só. São vários sonos curtos. E vários momentos de acordar, só para perceber que ainda é possível continuar dormindo. Entre esse acorda-dorme-acorda-dorme, novas ideias pulam, novos pensamentos surgem, certos insights voam, pedindo para serem seguros com força, com as duas mãos.

Mas enquanto dorme-acorda-dorme-acorda, quem diz que há forças para segurar as ideias, agarrar os insights, anotar os pensamentos? E o que não é anotado e registrado foge pela janela some na imensidão da noite e não volta mais.

E a pessoa que dorme-acorda-dorme-acorda, quando finalmente desperta, fica a ver navios.

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...