domingo, 22 de dezembro de 2013

Citações 46

Do conto O jogo da carona, de Milan Kundera, no livro Risíveis amores:

Essa ansiedade, ela a sentia até mesmo ao lado do rapaz; conhecia-o havia um ano e estava feliz, sem dúvida porque ele nunca distinguia entre seu corpo e sua alma, de maneira que, com ele, podia viver de corpo e alma. A felicidade vinha dessa ausência de dualidade, mas como não há grande distância entre a felicidade e a desconfiança, ela estava cheia de desconfianças. Por exemplo, muitas vezes pensava que havia outras mulheres mais sedutoras (essas, sem ansiedade) e que seu namorado, que conhecia esse tipo de mulher e não escondia isso, um dia a deixaria por uma delas. (É claro que o rapaz dizia já ter conhecido um número suficiente de mulheres desse tipo, mas ela sabia que ele era mais jovem do que pensava.) Ela o queria inteiramente para si e queria ser inteiramente dele, mas quanto mais se esforçava para lhe dar tudo, mais tinha a sensação de que recusar aquilo que um amor pouco profundo e superficial proporcionava, aquilo que o flerte proporciona. Ela se censurava por não saber conciliar a seriedade com a leveza.

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...