sábado, 12 de outubro de 2013

Pílulas do momento #10

1 - Eu voltei
Mais rápido do que eu pensava, as férias finalmente fecharam. Fiquei 15 dias sem trabalhar, o que é uma eternidade pra quem quase nunca tira férias. A última vez foi na minha lua-de-mel e foi só uma semana.
Leo queria ir pra Nova York. Eu queria, como sempre, bater perna na Itália. Leo ganhou a disputa. Eu pensava que jamais poria os pés lá nos EUA, mas quando batemos o martelo, decidi mergulhar de vez nesse momento. Depois eu conto direito como foi a preparação, o que deu certo, o que deu errado e o que fizemos por lá.
Mas finalmente voltei pra casa. Porque não importa quão boa ou pra onde tenha sido a viagem, é sempre um alívio voltar pra casa.

2 - Vovó e a ansiedade
Eu jurava que a coisa ia ficar preta nos dias que antecediam a viagem. Até comentei aqui, no item 3, que a vovó estava super ansiosa com a minha saída rápida de casa. A onda foi crescendo até o acontecimento que fez o foco mudar. E aí fui viajar.
Também jurava que tudo ia mudar quando eu voltasse, porque ela ia ver que qualquer viagem minha não é um bicho de sete cabeças.
Mas o que aconteceu? Voltei e a ansiedade dela bateu todos os recordes. Tudo aconteceu. Ela só faltou me dizer que estava com câncer, porque teve todas as doenças possíveis ao mesmo tempo. E só se queixava de dor, de insônia, de incômodos. Fomos ao médico e não tinha nada de errado.
Né "fáceo" não...

3 - O novo caso da moça-que-trabalhava-lá-em-casa
Daí que depois de algumas mudanças, encontramos uma moça-pra-trabalhar-lá-em-casa super bem recomendada. Ela cozinha bem, o que supre o nosso problema com a vovó (porque a vovó pensa que se não tiver almoço em casa, vamos todos morrer de fome). Não é lá essas coisas com a limpeza, mas é o melhor que tá tendo. Essa moça ficou quase dois anos lá em casa. E ficaria mais, se a gente não descobrisse que ela estava roubando.
O problema é que descobrimos isso numa quarta-feira e eu viajaria na segunda seguinte. O primeiro pensamento nosso foi deixar tudo como estava e demiti-la quando eu voltasse. Porque vovó já tava pirando com a minha saída. Imagina sem a moça e sem mim???
Aí pensamos em colocar uma câmera para flagrar o momento dela mexendo no tal armário onde sentimos faltas de coisas. E ela foi filmada mexendo. Só que tínhamos tirado de lá o que ela procurava. E ela começou a revirar o cômodo, até que achou a câmera. Foi impossível não demitir no mesmo dia.
Olha...
O lado bom é que a ansiedade da vovó virou das mil dores que ela estava sentindo pra "como é que ela pôde fazer isso com a gente?". Mas foi ruim pensar, em cima da hora, nas alternativas pra ter almoço em casa todo dia durante a minha ausência. O pessoal que ficou com a vovó acabou se virando sozinho. O que é bom, porque a vovó percebe que ninguém vai morrer se não tiver almoço em casa.

4 - Puzzle
Laura me deu um puzzle lindo de uma baía no Vietnã. Fiz super rápido, achei ele lindo de viver. E eu tinha comprado dois de quadros de Van Gogh. Comecei ontem à noite o quarto do pintor. Em seguida, vem o café à noite. Se eu achar um noite estrelada, também vou adquirir. Tem sido uma ótima terapia. Gostaria de fazer mais rápido, mas não tenho tempo.

5 - Sem celular
E no dia 19 de setembro, na maior alegria, fui atualizar o sistema do meu iPhone. O que aconteceu? Meu chip queimou, ardeu no mármore do inferno e morreu. Na véspera da minha viagem. E a Vivo, operadora querida, me disse que mandaria um novo chip em nove (NO-VE) dias úteis. Eu já tinha comprado um plano pra usar o iPhone dos EUA. E o meu celular ali, mortinho da silva. Consegui, via internet, fazer uma mandinga pra voltar com o sistema antigo. Mas o chip, não houve o que o ressuscitasse. Assim, fiquei sem telefone nos poucos dias que antecederam a viagem e achei que tava tudo bem, que teria meu lindo telefone outra vez quando voltasse. Mas não. A Vivo perdeu o protocolo do pedido do novo chip. E só vou ter meu iPhone funcionando de novo no fim de outubro. Vão ser um mês e dois dias sem telefone. Isso se o chip chegar a tempo, porque tem a greve dos correios...
É a extensão do inferno astral pra além do período correto.

_______________
Aline, que prefere ser chamada de Lile. Ou de Nine...