sábado, 13 de abril de 2013

Pílulas do momento #6

1- Receita pra acabar com a minha autoestima:
- combine uma coisa comigo, bem combinadinha;
- confirme o combinado;
- poucas horas antes do combinado acontecer, desmarque;
- justifique dizendo que alguém chamou pra tomar cerveja em outro lugar;
- tudo bem desmarcar comigo, o que não pode é deixar o outro amigo chateado;
- no fim, pergunte-me porque estou triste.

2- A prova
Na última prova de Antropologia Filosófica, um dos textos para estudo era uma boa parte do livro A condição humana, de Hannah Arendt. Já tinha lido um pedaço na época do jornalismo, mas agora gostei mais ainda e incluí na lista de livros a ser lido do começo-ao-fim em breve. Grosso modo, ela divide o que chama de vita activa em três fases: labor, trabalho e ação. Para cada uma delas, um tipo de homem: animal laborans para o labor, homo faber para o trabalho e zoom politikus para a ação.

Já contei que fico super nervosa com provas, né? Nessa última, escrevi várias vezes homo laborans, em vez de animal laborans e nem notei. Quando saí da sala, um dos colegas veio comentar a questão comigo. Foi quando percebi o erro. Foi um choque... ainda mais porque uma das quatro perguntas da prova causou um branco em minha mente. O suficiente pra me fazer ficar bastante preocupada.

Quando a nota saiu, achei que o professor foi bem condescendente comigo. Tirei 3,6 em 4 (especialmente por conta dessa questão do branco) e passei com 9,4. Ufa!

3 - O copo
Há algum tempo, ganhei um copo de cerveja da Colorado. Eu queria comprar mas nunca achava e o meu amigo Luciano Gaúcho me deu. Ok, eu não tomo cerveja. Só que adoro os copos. O Gaúcho foi um fofo me dando o copo. Daí, Leo começou a usá-lo porque tem um tamanho bom (diz ele). E na última semana, depois de beber nele enquanto víamos Lost, deixou o copo no criado mudo. Era 1h30 da madruga quando acordei com o barulho de vidro quebrando. Leo, dormindo, jogou o travesseiro no criado mudo e o copo foi ao chão... Fiquei arrasada. Mas vou ganhar outro, Leo já comprou um novo pra mim. A diferença é que ele não chega mais perto do copo novo!

4 - Calor ou frio?
Foi aniversário do sogrão e nós fomos para BH. Chegamos com uma chuva daquelas se formando. Corremos pra pegar um táxi. Andamos uns 100 metros e o taxista virou pra trás e perguntou, todo formal, se podia nos fazer uma pergunta. Parênteses pra dizer que essa é a pergunta mais boba da história. Dissemos que sim e ele, mais uma vez, super formal, perguntou se a gente achava que estava fazendo frio ou calor. Nem lembro o que respondi, provavelmente que estava calor (comparado a OP, BH é um forno). Fiquei pensando no motivo daquela pergunta. Mas não tive coragem de questionar.