segunda-feira, 15 de abril de 2013

Livro: As vantagens de ser invisível

Quando esse livro virou filme, chamou minha atenção o fato de ter Emma Thompson no elenco, a eterna Hermione Granger. Passou em BH, em OP, já chegou na locadora e eu ainda não vi. Nem tinha ficado curiosa a ponto de ler. Até que, na aula de Filosofia Social e Política, o professor falou do filme, que era um bom retrato da exclusão comum em escolas americanas. Aí resolvi ler.

O autor, Stephen Chbosky, foi bem feliz ao criar Charlie, um garoto de 15 anos que parece meio bobo. Ele escreve cartas para uma pessoa, sem se identificar, sem falar o nome dos irmãos e dos pais e trocando os nomes dos conhecidos. Ele é tímido, retraído, calado, sem amigos. Está com medo de começar o primeiro ano do segundo grau. É comum, nas escolas americanas, que os veteranos apliquem uma série de trotes aos calouros, fazendo com que o primeiro ano seja bem complicado.

Ele conhece Sam e Patrick, um casal de irmãos que não se importa se Charlie é calouro ou não. Os dois estão no último ano e têm uma vida um pouco agitada. Sam é a garota dos sonhos de Charlie: bonita, espirituosa, atenciosa. Mas ela tem um namorado e Charlie se contenta em ficar só por perto. O grupo de Sam e Patrick apresenta a Charlie um novo mundo, mais amplo, em que não é tão importante ser popular. É com os amigos que ele entende que pode ser infinito, numa das passagens mais bonitinhas do livro. Enquanto vive novas experiências, Charlie ainda tem que lidar com a perda de duas pessoas que ele amou muito. Seu melhor amigo, Michael, suicidou-se no ano anterior. E a Tia Helen, irmã de sua mãe, morreu quando ele tinha sete anos.

Por trás da história aparentemente boba do garoto isolado na escola, Stephen Chobsky aborda temas bastante fortes. O bullying é só um deles. Ainda passa por gravidez, aborto, companheirismo, verdade, convivência social, drogas, vários tipos de abuso. É um livro muito pesado, cheio de coisas que fazem pensar.

Quando li Precisamos falar sobre o Kevin, fiquei com muito medo de ter filhos. Com As vantagens de ser invisível, fiquei com mais medo ainda.