terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Livro: Quiçá

Conheci Luiza Geisler na Fórum das Letras. Já tinha ouvido falar dela, a garota de 21 anos que ganhou dois prêmios nacionais de literatura e uma indicação pela revista Granta como uma das mais promissoras escritoras jovens do mundo. Em sua palestra, no evento, Luiza falou sobre "como publicar o primeiro livro", de um jeito muito descontraído, bem próximo da plateia. Terminada a palestra, comprei o livro.

Com Quiçá, Luiza ganhou o Prêmio Sesc de Literatura 2011, na categoria Romance. No ano anterior, ela ganhou com o Contos de Mentira, na categoria contos.

O livro conta a história de Clarissa, de 11 anos, filha única de pais que só trabalham e não têm tempo pra ela. Sozinha, ela cuida do gato, almoça, vê televisão, faz aulas de natação e de piano. E seu mundo é abalado com a chegada de Arthur, o primo de 18 anos, saído de uma clínica psiquiátrica após ser internado por tentar suicídio. Ela encontra no primo uma vida nova, com,coisas que ainda não compreende, com outras que quer conhecer e ainda as que quer afastar. Arthur é misterioso, independente, questionador. Procura sempre a companhia da prima, é carinhoso, é a família que ela gostaria de ter.

Um ano de contato entre os primos culmina no almoço da Natal.

A narrativa é fragmentada, sem tempo definido, sem passado, sem presente, com um vislumbre de futuro. As banalidades da vida vão saltando aos olhos, enquanto Clarissa flutua entre os pais, o primo, o gato, o dia, o ano, o almoço de Natal.

A leitura é rápida e gostosa, e deixa aquele gostinho de quero mais. Deu vontade de ler os Contos de Mentira e o livro que ela ainda vai lançar. Mais que isso, deu vontade de escrever como ela.