domingo, 4 de março de 2012

Mônica em cartas #2

Jorge,

tome conta do que você fala. Ainda na última semana, escutei seus risos na escada do prédio. Ouvi sua explicação para a minha pequenez. Em seguida, os risos largos que me humilharam.

Chorei. Não só pelo que escutei de você, não só pelos risos dos outros, pois já me acostumei com eles. Minha tristeza foi por você ter um discurso comigo e outro com os meninos do prédio.

Achei que teria em você um amigo. Um, apenas um. Apenas você. O único que se importa em falar com a menina estranha do sétimo andar. Foi uma mentira e eu, uma boba a acreditar que alguém no mundo poderia querer minha amizade.

Por isso, digo de novo: tome conta do que você fala.

Com tristeza,
Mônica