sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

O que te faz feliz?

Dia desses, Leo e eu estávamos conversando sobre uma pessoa que a gente conhece que tem um bom emprego, um bom salário, um bom carro, bastante conforto. Mas dizíamos que, apesar de todas essas possibilidades financeiras, ele tem um olhar triste. É uma pessoa simpática, de bom papo, daquelas de que todo mundo gosta, mas não tem um grupo de amigos, aqueles de toda hora. Ele tinha, há alguns anos, mas Leo e eu vimos esse grupo se desfazer.

Por conta dessa pessoa, começamos a conversar sobre o que é felicidade. Leo me perguntou o que me fazia feliz. Bom... ele me faz feliz. A minha vida hoje me faz feliz. Ter passado por tudo o que eu passei e ver que hoje é bem diferente me faz feliz. E cada conquista - terminar um livro difícil, terminar um passeio de bike sem pedir socorro, ajudar qualquer pessoa com o que posso oferecer, ter todos os amigos que eu tenho, ter independência desde muito cedo. Isso tudo me faz feliz. Coisas que dinheiro não compra (mas ajuda, claro!).

E o Leo? Ele diz que é feliz. E que se sente feliz proporcionando alegria pras pessoas que estão próximas. E citou vários exemplos, que são palpáveis, mas não vêm ao caso - envolvem coisas muito particulares e que, sim, são capazes de trazer felicidade não só o Leo como a mim também.

A conclusão dessa conversa toda é que felicidade é uma coisa bem particular. O que me faz feliz é uma coisa, o que te faz feliz é outra. Não há certo ou errado nessa história. Acho que o sujeito de quem falei aí no começo do texto não é feliz, levando em conta o que eu considero felicidade. Talvez ele, se fosse confrontado com essa questão sobre felicidade, a resposta seja que sim, é feliz, a seu jeito. Mesmo que seus olhos sejam tristes.

E pra você: o que te faz feliz?