segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Desafio Literário - Subvertendo a ordem

Em dezembro do ano passado, propus pra mim mesma um desafio literário, com doze livros previamente escolhidos. A lista está aqui. Tudo ia bem até chegar em julho e eu não conseguir ler o livro do mês, que foi repassado para agosto.

Naquela época, a solução tinha sido simples: ler o livro de julho em agosto; o de agosto em setembro e assim por diante. Acontece que nem sempre os planos dão certo. E, mais uma vez, não consegui ler o livro de setembro e, pelo jeito, o mês vai terminar sem que eu consigar tirar O outono do patriarca da estante. Desde que terminei o livro anterior, eu só li três, sendo que um deles eu demorei horrores (comecei antes de julho...).

A lista de livros a serem lidos e que não estavam no desafio se acumulam no criado-mudo e eu já estou com vergonha. Porque foi no começo do ano, em março, que li Os homens que não amavam as mulheres, emprestado do meu sogro, e, na sequência, peguei com ele o segundo da série, A menina que brincava com fogo. O livro está comigo desde fevereiro e eu não tive condições de abrir... ainda mais que eu tinha certeza de que, se abrisse, não ia mais conseguir largar até chegar ao final. Ainda tem a biografia do Kurt Cobain e mais dois livros da Agatha Christie e um da Jane Austen. Todos, desde o início do ano lá, paradinhos.

Daí, como o desafio literário é meu e somente meu, e lá, no post inicial, eu já tinha dito que faria uma lista reserva, pra trocar se fosse necessário, resolvi mexer na lista:

- Setembro: A menina que brincava com fogo, Stieg Larsson
- Outubro: A rainha do castelo do ar, Stieg Larsson
- Novembro: Mais pesado que o céu, a biografia do Kurt Cobain
- Dezembro: As brumas de Avalon, volume 1 (já devidamente comprado)

Assim, devolvo os livros do Stieg Larsson pro meu sogro, que deve estar pensando que eu sequestrei as obras e vou pedir resgate, e finalmente posso dar o livro do Kurt Cobain de presente pro Tales, uma promessa feita há quase um ano e até agora não cumprida #vergonha.

Os demais livros que estavam no desafio continuam na estante e na lista. Serão lidos, sim. São eles:

O outono do patriarca, de Gabriel Garcia Marquez
O vermelho e o negro, de Stendhal (releitura, li na época da faculdade)
A mãe, de Gorki
Contraponto, de Aldous Huxley

Talvez eu só retire O vermelho e o negro, que já foi lido. Pode? Claro que pode, a decisão é minha mesmo...