domingo, 17 de julho de 2011

Por perto

Julho tem sido um mês muito intenso. Muito trabalho, a oficina do Festival de Inverno, mais trabalho e muita coisa acontecendo em paralelo. Uma delas é a visita de três pessoas que eu gosto muito: o Lauro, nosso amigo, e os primos do Leo (e meus também!) Luciana e Breno. Pra turma ficar completa, também deveríamos ter a presença do Bruno e da Flavinha, mas não foi possível.

Eles chegaram na sexta, e rumamos pro Escadabaixo. Na minha opinião, é a melhor trilha sonora de Ouro Preto. Como a Lu e o Breno também curtem escutar rock, foi perfeito. Mas durou pouco porque eu tinha que acordar às 5h20 no dia seguinte. Eu acordei com alguém na rua berrando "Alinêêêêê!" (e a tal xará berrando, do outro lado, que já ía), olhei pro relógio e vi que tinha perdido a hora, mas ainda dava tempo.

Enquanto eu ia pra aula em BH, Leo, Lauro, Breno e Lu ficaram passeando pela cidade e almoçaram no Passo (enquanto eu comia um pão de queijo em BH). Cheguei quando Leo e Lauro iam pro Parque do Itacolomi andar de bike, e eu fui com a Lu e com o Breno pro Trem da Valem, fazer o passeio de trem pra Mariana. Lá na estação, encontramos com um povo amante de Harry Potter, todos com capas, varinhas, roupas dos bruxinhos (da Grifinória e da Sonserin), com direito até a tíquete de embarque na estação 9 e 3/4. Em Mariana tinha sarau, tava muito bom. Fomos ver a Praça Minas Gerais também e depois voltamos pra casa. Como eu não fui ao Passo no almoço, fomos todos jantar lá. Frio, muito frio. Mas tudo ótimo, como sempre.

Hoje fomos no Museu da Inconfidência e almoçamos no Profeta. A comida estava ótima, mas demorou mais de uma hora pra chegar. Já estávamos impacientes com o atraso; nós e todas as mesas que estavam perto da nossa. Depois, os três voltaram pra BH.

Foi rápida a passagem deles por aqui, mas foi boa demais. Sei lá quantas vezes eu já falei que a Lu, o Breno e  Bruno são pessoas que eu amo muito. Adoro a presença deles. Gosto tanto que há muito tempo já não os considero só primos do Leo: eles são meus amigos (ah, se as uvas falassem...), daqueles de vida inteira. Como eles moram em Goiás, acaba que o nosso contato é mais pela internet, mas nem por isso ele fica superficial. E, como eu só tenho um primo de primeiro grau, acabei adotando os três como meus (primos, amigos, irmãos, companheiros...).

Independende de onde estivermos, seja na net, em BH, em OP, em GYN, em Piracas, qu só quero ter os três por perto. A música aí abaixo é romantiquinha e tal, mas traduz bem o que eu quero dizer.


Por Perto (Pato Fu)

Num velho disco a vida se desfaz
Em poucos minutos
Pra onde aquele tempo te levou
Também vou

Pode ser numa canção
Pode ser no coração
Eu so quero ter você por perto

Se é pra tocar o ceu e me lembrar
Do canto de um anjo
Naquele empoeirado LP
Encontro você

Pode ser numa canção
Pode ser no coração
Eu so quero ter você por perto
Eu só quero ter você

Foi-se o tempo em que sozinho
Maltratei meu coração
Me contou um passarinho:
Tristeza é sem razão

Pode ser numa canção
Pode ser do coração
Eu so quero ter você por perto
Eu só quero ter você por perto

Pode ser numa canção
Pode ser do coração
Eu so quero ter você por perto
Eu só quero ter você...