quarta-feira, 13 de julho de 2011

Livro: A abadia de Northanger


O terceiro livro de Jane Austen que eu leio. Gosto muito do estilo dela, que é irônico e ágil, cheio de detalhes e com aquele amor romântico típico do século XIX, meloso até dizer chega, mas muito envolvente.

A heroína deste livro, Catherine Morland, é diferente das de Orgulho e Preconceito e Razão e Sensibilidade, os dois livros que li anteriormente (o primeiro é meu favorito). Ela é uma moça ingênua de 17 anos, bastante despreparada para a vida em sociedade. É bem educada, mas ainda não consegue entender alguns sinais socais. E, por conta disso, se mete em algumas enrascadas, como quando encoraja, sem perceber, um pretendente a pedir a sua mão em casamento.

Catherine deixa sua aldeia para visitar o famoso balneário de Bath, onde começa a ter contato com a sociedade, por meio de seus vizinhos, os Allen. Ela conhece as famílias Thorpe e Tilney e, com eles, vai aprendendo a viver.

Durante as 11 semanas em que fica fora de casa, ela convive com intrigas, fofocas, maledicência e, ao mesmo tempo, conhece o verdadeiro valor da amizade e descobre o amor.

A leitura é rápida e prazerosa. Dá até vontade de ler Orgulho e Preconceito de novo.