quarta-feira, 20 de julho de 2011

Filme: De volta para o futuro Parte III

Back to the future Part III, 1990 (mais informações aqui)
Direção:Robert Zemeckis
Roteiro: Robert Zemeckis
Elenco: Michael J. Foz, Christopher Lloyd

Mais uma vez, Marty McFly e Doc Brown estão às voltas com as viagens no tempo, com o DeLorean voador. O filme anterior termina com Marty em 1955 recebendo uma carta do Doutor, escrita em 1885. Essa carta faz girar a roda que inicia a terceira parte da trama, que é bastante envolvente mas que é, também, mais do mesmo.

Lá está Marty, novamente, às voltas com alguém o chamando de covarde, tendo que enfrentar uma briga ou duelo que, invariavelmente, terminam com alguém caindo no esterco. Também há a questão do tempo, que corre e apressa nossos heróis para finalmente voltarem para o futuro. Há o inevitável encontro com os ascendentes (Lea Thompson, novamente, fazendo o papel de matriarca da família McFly, e sendo confundida com a mãe de Marty). A novidade é Clara Clayton, que desperta o coração de Doc Brown e que, involuntariamente, o faz tomar algumas decisões importantes para a trama. Antes de sua entrada em cena, o doutor fala com Marty que o que mais sente falta é do Tylenol...

Nos três filmes da série, o tempo é o principal motor. Tudo gira em torno da questão "será que vai dar tempo?", que é jogada para o espectador. E ficamos na expectativa do raio no relógio da torre (parte 1), da busca pelo almanaque (parte 2) e do acerto da velocidade do trem (parte 3). Enquanto isso, dá-lhe a música tema!

A trilogia levanta a questão sobre as intervenções que podem ser criadas com uma viagem no tempo. Nos três filmes, o dr. Emmet Brown fala que é precido destruir a máquina do tempo, pois ela só causa problemas. E é somente no primeiro filme que ela resolve, para o bem da família McFly, a situação de George. Após essa intervenção, todas as viagens do DeLorean causam problemas enormes, incluindo a criação de uma realidade paralela (na parte 2). As outras intervenções no tempo, mesmo que com motivos nobres, por exemplo, impedir a morte de Doc Brown, geram uma série de confusões muito dignas da Sessão da Tarde.

Ver os três filmes em sequência é muito interessante, para mostrar a sequência de ideias e também para ver como são cansativas as repetições da primeira fórmula. É diversão garantida para todos.