quarta-feira, 6 de julho de 2011

Filme: De volta para o futuro Parte II

Back to de future Part II - 1989 (mais informações aqui)
Direção: Robert Zemeckis
Roteiro: Robert Zemeckis, Bob Gale
Elenco: Michael J. Fox, Christopher Lloyd, Lea Thompson

Produzido por Steven Spielberg, a segunda parte da franquia De volta para o futuro é uma delícia de ver. Principalmente se pararmos para analisar a caracterização de 2015, ano em que se passa a trama. Nela, Marty McFly e Doctor Brown vão a 2015 para evitar que o filho de Marty seja preso. Isso desencadeia fatos que podem mudar a realidade dos dois, em 1985, e levam a novas viagens no tempo. Dessa vez, vou me ater à direção de arte e cenografia.

2015 é uma festa. Quem acompanha o discurso da moda hoje e revê o filme pode observar que a atual moda color blocking está lá, nas mesmas cores berrantes que serão referência no verão de 2011. Aliás, parece que a banda Restart bebeu ali a inspiração para suas calças coloridas. No Café 80, garotos ligam um videogame antigo e ficam decepcionados ao saber que para jogar é preciso usar as mãos. Quase um vislumbre do Wii ou de seus sucessores, como o Kinect.

No lixo de 2015 há video-lasers (alguém aí se lembra deles?) e cds, ao lado de grandes caixas com silicone o aviso de perigo. Também jogados fora estão cabos conectores de computador, o prenúncio do wire-less. Na loja de antiguidades brilha um e-nor-me computador Apple 2, que era revolucionário na época em que o filme foi feito (1989, ano em que, pela primeira vez, usei um computador - o possante Apple 2). Uma garrafa de água Perrier também está lá, na loja de coisas antigas.

Rever o filme também traz mais possibilidades de encontro com outros filmes capitaneados por Spielberg. O mais evidente é o filme Tubarão 19, holográfico, passando no cinema do centro de Hill Valley. Um jipe que parece ter saído do Jurassic Park é um dos veículos que trafegam na praça.

Em termos de roteiro, a franquia é bem fraquinha. O primeiro tem um roteiro muito bacana, mas ele acaba sendo repetido quase que por inteiro nos dois filmes seguintes. Vide as cenas em que Biff, seus ascendetes ou descendentes perseguem Marty e acabam sendo engolidos por uma enorme pilha de esterco ou os momentos em que Marty acorda após desmaiar e chama pela mãe: é Lea Thompson quem está lá, a cada momento representando uma nova personagem.

Ver os três filmes em sequência é diversão garantida.