quinta-feira, 2 de junho de 2011

Aposentando absorventes

Quando contei que ia testar um coletor menstrual. minha expectativa estava muito alta. E, quando isso acontece, eu acabo me frustrando. Daí, tentei ser uma pessoa normal e não pirar. Acho que consegui... Estava em BH, num final de semana, quando surgiu a oportunidade de testar. Mas eu estava tão blasé quanto a isso que tinha deixado o coletor em Ouro Preto. Só pude testar num domingo à noite, com bastante receio.

No site do MissCup e dentro do produto vêm as instruções de uso. É bastante simples:


Meu maior medo era não conseguir colocar direito, me machucar, ter algum tipo de reação alérgica, sentir muito incômodo. Bom... a primeiríssima impressão foi de que colocar é super fácil, seguindo as instruções. Não me machuquei, não tive reações alérgicas. Mas incomodou um bocado. No dia seguinte, eu teria uma coisa muito séria pra fazer no trabalho, e como meu sono não é muito favorável, acordei várias vezes à noite, preocupada com o treinamento que daria e, naturalmente, lembrava do coletor ali.

Acontece que o tempo foi passando e eu fui me adaptando. Como na primeira vez em que usei um absorvente interno, que parecia ser horrível e hoje é tão simples que a gente até esquece dele. Com o coletor foi a mesma coisa. Nos dois primeiros dias eu me lembrava dele o tempo todo, achava que incomodava demais, mas depois ficou natural.

A maior dificuldade de usar um coletor, na minha opinião, é fazer a higiene, porque não tem jeito, acabamos com a mão no sangue. Demora um pouco mais do que trocar um absorvente, interno ou externo, porque tem que retirar o coletor, tirar o líquido dele, lavar, fazer a higiene íntima e tornar a colocar. O coletor pode ser usado por até 12 horas, o que facilita bastante. Eu sou da turma que morre de nojo de banheiros alheios. Assim, com a possibilidade de tanto tempo para a troca, dá pra fazer tudo em casa, com bastante conforto. Li alguns relatos de pessoas que tiram e colocam o coletor no trabalho, no shopping, em banheiros públicos e levam sempre, para isso, uma garrafinha de água. Dá pra fazer sim, mas eu ainda não me sinto à vontade para tanto.

O coletor dá muito mais tranquilidade no dia-a-dia que absorventes. Se a colocação foi certinha, não vai vazar e causar todo aquele transtorno. Não tem aquela de cheiro ruim e de mil truques pra ninguém saber que você está menstruada. Não tem desconforto nem nada. Pra ter uma ideia, basta saber que eu andei de bike por dois dias com o MissCup sem ter nenhum (nenhum mesmo) tipo de problema. No dia do passeio e seus 40 e tantos quilômetros, se eu estivesse com absorventes comuns, ia ter ficado super tensa e não ia me divertir tanto. O banco da bike que era duro pra caramba, não incomodou nem um pouco.

Pra mim, que tenho todos os motivos do mundo pra odiar ficar menstruada, foi um alívio e tanto. Foi a primeira vez na vida em que não fiquei preocupada e com a famosa TDM (Tensão Durante a Menstruação), que sempre foi uma constante na minha vida. Sério, eu tinha tanto medo de ter de novo a hemorragia que quase me matou em 1994 que meu nível de tensão subia a pontos impensáveis. Isso foi melhorando com o tempo, claro, mas nunca deixou de existir. Hoje, convivo mais tranquilamente, mas sempre com o medo me rondando. Com o coletor, o medo diminiui demais. Acredito que, por isso, até mesmo o Leo gostou. Ele chama o coletor de cupcacke, hehehe.

Resumindo: amor eterno! E consequente aposentadoria dos absorventes, que só serão usados, a partir de agora, em casos extremos (como a impossibilidade de usar o MissCup em um determinado momento). Recomendo pra todo mundo!