terça-feira, 5 de abril de 2011

Livro: Uma dose mortal


Mais uma vez, Agatha Christe. Antes de falar do livro, preciso dizer que acho ótimo que a L&PM e a Nova Fronteira estejam reeditando os livros dela. Em especial, os em formato de bolso, que são mais em conta. Antes, para ler Agatha, eu tinha que contar com o pequeno acervo familiar (três livros) e minhas compras em sebo, com destaque para os editados pela Círculo do Livro, que são os mais legais).

Desta vez, o detetive Hercule Poirot está às voltas com a morte de seu dentista, no dia em que fez uma consulta. O veredicto da polícia é que foi suicídio, mas o astuto belga duvida e começa uma investigação por conta própria. Percorrendo outros caminhos, ele se depara com mais duas mortes. A trama envolve, além do mistério habitual, algumas questões de espionagem internacional e estabilidade econômica em tempos de guerra.

Como em outros livros da Agatha, quando há a espionagem internacional, a história fica um pouco menor. Mas não é um livro para ser jogado fora.