quarta-feira, 13 de abril de 2011

Filme: Um parto de viagem

Due Date - 2010 (mais informações aqui)
Direção: Todd Phillips
Roteiro: Allan R. Cohen, Alan Freedland
Elenco: Robert Downey Jr., Zach Galifianakis, Michelle Monaghan

Zach Galifianakis arrumou uma legião de fãs com Se beber não case. E aqui ele repete praticamente o mesmo papel do cara desligado, meio maluco, com hábitos estranhos e que causa problemas. Seu contraponto é o personagem de Robert Downey Jr., que parece ser um executivo mais frio. Isso fica claro na cena inicial, em que o vemos deixando uma longa mensagem de voz para a mulher falando sobre o nome do bebê que está para nascer. É uma mensagem fria, distante. E assim é Peter durante todo o filme. Ethan, personagem de Zach, vai causar várias confusões logo no início do filme, o que vai ser decisivo para que os dois façam uma longa viagem juntos.

Todos os clichês de comédia - principalmente os chatos - estão ali reunidos. Tem as tradicionais cinzas de um parente recentemente morto que vão causar um problema, o mau humor do antagonista, a crítica às instituições americanas, o humor fácil com piadas machistas, a hora em que os personagens se congraçam, de certa forma, ao fumar maconha. E tudo muito igual ao que sempre foi em filmes assim. Ou seja, pra mim, que não gosto muito de comédias fáceis, deu sono.

Só um diálogo vale a pena: Ethan imita Marlon Brando em O poderoso chefão enquanto compra maconha. O namorado da vendedora pergunta: "Você mesmo que escreveu?". E o ruivo responde: "Não, a máfia escreveu". Ponto final, nada mais a declarar.