quinta-feira, 28 de abril de 2011

Filme: O Iluminado

The Shining - 1980 (mais informações aqui)
Direção: Stanley Kubrick
Roteiro: Stephen King (autor do livro), Stanley Kubrick
Elenco: Jack Nicholson, Shelley Duvall, Danny Lloyd

Uma confissão: demorei muito tempo para ver O Iluminado. Só conhecia algumas das cenas, como as do machado e a cara de louco do Jack Nicholson.

O filme é baseado no livro homônimo de Stephen King e conta a história da família Torrance, formada por Jack, Wendy e o garotinho Danny. No livro, Jack é um professor afastado da escola por ter quebrado o braço de um aluno. Em casa, é um pai frio e já machucou o filho de seis anos num acesso de raiva. Devido ao afastamento das aulas, ele resolve escrever um livro e, ao mesmo tempo, encontra emprego no Overlook Hotel: deve cuidar de tudo durante o rigoroso inverno, quanto tudo fica fechado pela neve. No filme, omite-se esse começo: tudo tem início com a contratação de Jack e a ida da família para o hotel. Lá, Danny conhece Dick Hallorann, que o avisa sobre algo sinistro no passado do hotel.

Logo de cara, a trilha sonora avisa que não é um filme qualquer. Com cenas belíssimas de um fusca percorrendo uma estrada sinuosa, rodeada de florestas, o tom já é de tensão. E é a edição de som que vai pontuar os momentos mais tensos da obra. Os personagens e atores também contribuem para a tensão. Jack Nicholson está perfeito no papel de Jack Torrance e Danny Lloyd, o garoto, também arrasa. O IMDb diz que Stanley Kubrick tomou uma série de cuidados com o garoto, que só ficou sabendo que fez um filme de terror anos depois. Shelley Duvall é que destoa um pouco. Acho que por estar cercada por duas grandes interpretações, ela não consegue passar muita verdade na atuação. E, não adianta, ela tem cara de Olívia Palito, de Popeye.

Na linha dos filmes de terror mais clássicos, temos aquela informação básica: o hotel Overlook foi construído sobre um antigo cemitério indígena. E isso, claro, só podia levar a situações assustadoras. Como quando a câmera acompanha Danny passeando de velotrol por todos os cantos. Basta fazer uma curva à esquerda e... A montagem colabora bastante para o clima de terror. O filme é dividido em capítulos, que datam a história da família Torrance, e esses períodos de tempo vão só diminuindo. O uso de cenas congeladas, em geral com close nos rostos, também contribuiu, assim como os grandes intervalos de silêncio, nas conversas entre os personagens principais.

Kubrick usa bastante as cores em certas sequências de cenas. Por exemplo, o vermelho no banheiro da adega, o verde nas cenas do banheiro do quarto 237 e o branco da neve nas áreas externas do hotel. A neve é um elemento importantíssimo na trama, por fixar a solidão no contexto da história.

Há uma espécie de lição de moral inserida tanto no livro quanto no filme: só trabalho sem diversão faz um mal enorme. Lembre-se disso em sua vida, ok?

E o principal: a trilha sonora faz toda a diferença. Se não, o que pensar do trailler de O Iluminado com música Solsbury Hill, de Peter Gabriel, aí embaixo?