quarta-feira, 13 de abril de 2011

Delicadeza

Não é todo dia que a gente vê delicadeza espalhada por aí. E nem é sempre frequente que encontramos pessoas que valham a pena. A minha analista vive falando em comunicação inconsciente, que é o que vulgarmente chamamos de "santo". O nosso "santo" bate ou não bate com determinadas pessoas dependendo dessa tal comunicação insconsciente.

Tem gente que de imediato me cativa. Uma delas é a Rosinha, que eu conheci logo que voltei a morar em OP. Na época, ela era estudante da Ufop e tínhamos um contato bem próximo. Ela se formou, eu mudei de emprego, ela também mudou de trabalho e foi embora pra Lafaiete, a cidade dela. Mas sempre nos comunicamos pelas redes sociais. A Rosinha é uma daquelas pessoas meiga, cativante, alegre, sorridente. Uma graça de pessoa.

Daí que eu acabei de chegar em casa para almoçar e me deparo com um pacote para mim. Era dela. E era tão dela, que só quem a conhece vai entender a delicadeza do gesto.

Olha que gracinha!

Um relógio despertados Kokeshi

Cor de rosa, que é a cara dela.
 Eu fico muito emocionada com isso. Com pessoas que são assim, tão lindas, que a gente tem vontade de carregar no colo e levar junto com a gente.

Obrigada, Rosinha!