quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

De longe

Um dia, no meio de 2010, a Wal avisou que ia embora. Veio falar comigo, nós conversamos muito. Ela não se despediu, pra gente não chorar. Eu acho que ela choraria mais do que eu. No começo, eu fiquei preocupada. A Wal é mais velha que eu, mas é tão doidona que eu tenho uma desconfiança de que seria a irmã mais velha dela, de alguma forma.

Ela bateu asas pra Itália. Primeiro, passeou por vários lugares da Europa e me mandou um postal da França, de uma cidadezinha linda. Esta semana chegou um outro postal, desta vez de Verona, a cidade onde ela mora. Verona é aquela eternizada por Shakespeare em Romeu e Julieta e, diz a lenda, que para ser feliz, estando lá, é necessário tocar os peitos da estátua de Julieta. A Wal tem uma foto muito engraçada dela assim, pegando na Julieta. E outras fotos lindas, porque Verona é show.

Desta vez, o postal não foi pra mim, foi pra vovó. Meu nome tá lá (junto com o do Leo e o Paulo), junto a desejos de um ano bom. Nós continuamos conversando muito pelo MSN e ela ligou pra vovó outro dia - vovó ficou numa felicidade sem fim. É bacana ver que, mesmo lá, do outro lado do mundo, a Wal lembra sempre de nós, como aqui lembramos dela. E melhor ainda saber que, em Verona, tem uma casa lindona que um dia vai me receber, com o Leo, para explorar aquela cidade linda.

Bjo, Wal!