quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Literatura de aeroporto

No início do planejamento da minha viagem a Goiás (sim, eu gosto das coisas bem planejadinhas), separei "A cidade do sol" para ler. Eu sempre tento estar com um livro por perto, para situações de espera (consultórios, filas etc). No caso dos aeroportos, a situação é agravada pelo meu medo de voar. Que atinge o auge no pouco e na decolagem. Agarrar um livro e mergulhar na história me ajuda a abstrair, a esquecer que aquele treco grandão e pesado vai sair do chão - ou voltar para ele - em alguns minutos.

Daí que li o livro inteiro durante o deslocamento para Goiás e a volta pra Minas. E, como gostei demais do livro, resolvi falar um pouquinho sobre ele.

"A cidade do sol" foi escrito pelo afegão Khaled Hosseini, que hoje vive nos Estados Unidos e que escreveu também "O caçador de pipas". O livro fala sobre a vida das mulheres no Afeganistão, desde a década de 1960. É um retrato cruel de uma sociedade em que o sexo feminino tem a função apenas de servir e suportar, como diz Nana, mãe da personagem principal Mariam. São mulheres que aprendem desde cedo qual é o lugar destinado a elas na sociedade. Enquanto houve relativa liberdade para o sexo feminino no país, alguns grupos se manifestaram contrários e promoviam uma espécie de revolução em seus guetos.

Foi marcante ler a forma como o personagem Rashid explica a Mariam que ela deveria usar a burqa, dizendo que em sua família não seriam toleradas aquelas modernidades: mulher trabalhar, sair de casa sozinha, conversar com outros homens. Também é chocante a forma como ele discriminava a própria filha, pelo simples fato de ser mulher, e como criava o filho, permitindo e incentivando que subjugasse mulheres. 

Para mim, é o tipo de livro em que é impossível usar aquele olhar antropológico, para tentar entender a lógica daquela sociedade. Ao ler, é possível conhecer um pouco mais o Afeganistão e suas guerras e também a situalçai das mulheres. Assim, valorizamos o que temos hoje aqui, no ocidente, em termos de liberdade, postura, educação.

Os próximos livros da lista são "A arte de ser leve", de Leila Ferreira, e "Os diários secretos de Agatha Christie".