sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Comidas de Natal

Não gosto muito de comidas de Natal. Na verdade, quem conhece sabe, não gosto muito de comida em geral. De sal, diga-se. Morro por um doce. Por uma quitanda. Mas comida mesmo, neca... Enfim, chega o Natal e todo mundo fica doido com a comilança. Só duas das comidas típicas desse ano me mobilizam. A primeira é a cereja in natura. Em calda eu passo. Mas in natura é uma delícia. A outra é a rabanada.

Sei lá quando foi que comi pela primeira vez. Só sei que eu adorei e sempre pedi mais. Um dia, descobri que tinha uma receita lá em casa e fui fazer. Hoje, fiz de novo. É o terceiro ano seguido em que faço rabanada no dia 24 de dezembro. A receita é antiga, da vovó. E ela não sabe bem de onde veio.

Rabanada
1 lata de leite condensado
1 xícara (chá) de água
1 colher (chá) de baunilha
3 ovos batidos
5 pães de sal amanhecidos
açúcar e canela no olhômetro
Idem para óleo.

Como toda receita do caderno da vovó, ela tem algumas coisas estranhas. Fala em 12 fatias de pão. Mas hoje eu fiz questão de medir, e foram cinco pães de sal. Há um certo pão especial para rabanada, mas isso só deve ter na cidade grande. Não tem a quantidade de açúcar, canela e óleo.

Preparo:
Os pães precisam ser fatiados.
O leite condensado é misturado com a água e reservado.
Os ovos são batidos
O açúcar é misturado com a canela, até dar o ponto (que é imaginário, claro. Vai do gosto de cada um. O meu é com pouca canela).

Pão amanhecido fatiado

Leite condensado misturado a uma xícara de água

3 ovos batidos
Primeiro, cada fatia do pão precisa ser molhada na mistura do leite condensado e escorrida. Em seguida, as fatias precisam ser passadas pelos ovos batidos.

Pão molhado, pronto para a fritura
Os pães preparados devem ser fritos com óleo não muito quente (???), como diz a receita. Foi no olhômetro o ponto.

Depois de fritas
Aí, é só passar cada fatia já frita na mistura de açúcar com canela. Como disse antes, cada um tem um gosto, o meu é com pouca canela.

Açúcar e canela
E o resultado final é esse:

Prontas
Como diz Tia Ylza: vamos comer? É uma delícia!