terça-feira, 7 de dezembro de 2010

BookCrossing em Ouro Preto

A locadora e livraria Set Palavras tomou uma iniciativa muito bacana. É o novo ponto de BookCrossing, o primeiro de Ouro Preto.

Participar é muito simples: basta pegar aquele (ou aqueles) livro que você não vai ler mais e levar na Set Palavras ou então cadastrar no site do BookCrossing. Cada livro receberá um código único e é solto no mundo. Quem encontrar o livro e ler deve fazer o check-in no site. Quem doou o livro pode, então, saber onde e com quem ele foi parar.

Eu estou fazendo a minha parte. Já deixei alguns livros na Set e vou arrumar ainda mais. Porque eu acredito em Umberto Eco. Em "O nome da rosa" ele diz:

"O bem de um livro está em ser lido. Um livro é feito de signos que falam de outros signos, os quais, por sua vez, falam das coisas. Sem um olho que o leia, um livro traz signos que não produzem conceitos e, portanto, é mudo."

Os livros que já mandei pro BookCrossing são:
• Gula - O Clube dos Anjos, de Luis Fernando Veríssimo, para a Coleção Sete Pecados (gostei muito de ler, reli umas três vezes e achei que tava na hora de tirar ele lá de casa);
• As meninas, de Lygia Fagundes Teles (edição da Círculo do Livro. É uma obra que me marcou muito quando era mais nova. Reli a pouco tempo e o impacto foi o mesmo. Merece ser lido por outras pessoas);
• E não sobrou nenhum, da Agatha Christie (é o título politicamente correto (???) de O caso dos dez negrinhos, que pra mim é uma obra prima. Como já tinha o livro com o nome antigo, achei por bem encaminhar pra mais alguém que pode se apaixonar pela Agatha);
• O maior presente do mundo, de Og Mandino (não sou muito fã de livros de auto-ajuda. Ganhei esse e não gostei. Mas como tem quem goste...);
• Marley e eu, de John Grishan (edição de bolso. Ok, o livro é legalzinho, a história é bacana pra quem tem cachorro, mas o autor não escreve lá muito bem. Como não pretendo ler de novo, é mais um que vai passear);
• Faces (livro de poemas, não lembro o nome do autor. Comprei numa noite, no bar Amarelim do Prado. O autor foi de mesa em mesa vendendo. Nem todo mundo curte, mas também vamos encontrar quem goste).

Esses foram os que eu achei numa visita superficial e corrida à minha estante de livros. Outros virão, com certeza. Lembrando que o BookCrossing é ideal para livros de literatura e poesia. E quem me lê e quiser encaminhar livros para esta ação, pode fazer como diz no site http://www.bookcrossing.com.b/r ou entrar em contato comigo por e-mail (alinemonteiro-arroba-gmail.com). Bora colaborar!


UPDATE: Fui devolver um filme lá na Set e, enquanto estava lá, uma moça pegou o ex-meu Marley e eu pra ler. Bacana demais, né?