segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Parece mentira

Sempre gostei de esportes, desde que fui apresentada ao futebol pelos meninos do meu prédio em BH. De lá pra cá, sempre acompanho jogos, em especial de futebol, vôlei, tênis, basquete. Também adoro ginástica artística e rítmica, natação, esgrima, hipismo... Quase tudo. Quando entrei pra faculdade de jornalismo, meu objetivo era ser repórter de esportes, mas acabei seguindo outro caminho. Se eu estivesse, hoje, entrando na faculdade de novo, sentiria a maior inveja do meu amigo Gláucio Castro, que cobre o Galo pro jornal Hoje em Dia.

Enfim, tudo isso pra dizer que, de uma forma bem diferente, eu contaminei a vovó. Ela assiste quase tudo comigo. Tudo bem que ela faz umas perguntas típicas de avó quando, por exemplo, começa um jogo de vôlei e ela me pergunta se é basquete. Ou quando pergunta se aquele time de vermelho é o Brasil. Por outro lado, ela já aprendeu que, no futebol, os times mudam de lado após o final do primeiro tempo e que no vôlei são cinco sets sendo disputados.

Contaminei tanto a vovó que hoje ela torce pro Galo. Não importa o que os outros digam, não importa os outros resultados, ela é atleticana! E como toda atleticana, na atual fase do time, está acostumada com algumas derrotas vergonhosas.

Ontem, quando vi pela net que o clássico Atlético x Cruzeiro estava com um placar que eu jamais imaginaria (chutei 2 x 0 pro Galo), fui logo contar pra vovó.

- Vó, tá 4 a 1 pro Galo!!!
- Como? O 4 a 1 pro Cruzeiro?
- Não, Vó, o Galo fez 4 gols no Cruzeiro, o Galo tá ganhando.
- 4 gols no Cruzeiro? Até parece mentira!

E colocou aquele sorriso lindo no rosto quando ela comemora uma vitória.

O jogo terminou 4 a 3 pro Galo. Bobearam, deixaram o outro time marcar... Masa vitória foi linda, linda, linda.