sábado, 9 de outubro de 2010

De minuto

Minha história de amor pela goiabada é antiga. Não sei exatamente como começou, mas lembro quando percebi. No ano em que moramos em São Luis (MA), meu avô foi nos visitar quatro vezes. Nas quatro ele levou uma caixa com vários "tijolos" de goiabada só pra mim. Faço nhé pra outros tipos de doce de fruta, mas goiabada eu amo.

Ao mesmo tempo, minha relação com a cozinha não é das melhores. Eu não tenho dom pra cozinhar. Toda a herança da minha avó italiana morreu com ela ou foi pra outra pessoa, menos pra mim. Mas volta e meia me dá um comichão e eu vou lá fazer alguma. Hoje fui fazer o Pão de Minuto, uma receita que está na família há nem sei quanto tempo e que - surpresa - leva goiababa. Vamos a ela:

Pão de minuto

Ingredientes para a massa:
10 ½ colheres (de arroz) de farinha de trigo
3 colheres (de arroz) de açúcar
1 e ½ colher (de arroz) de manteiga
3 ovos
1 e ½ colher (de sopa) de pó royal
1 xícara de leite

Recheio:
Pedaços de goiabada

Modo de fazer:
Misture tudo. Faça os pãezinhos e coloque, em cada um, um pedaço de queijo ou goiabada. Passe gema e açúcar cristal em cada pãozinho.

Agora, vamos por partes.

Eu escolhi a melhor goiabada do mundo, a de São Bartolomeu, distrito de Ouro Preto e patrimônio imaterial do município. Há quem diga que as melhores são de Ponte Nova ou de Rio Casca, mas pra mim nenhuma bate a de São Bartolomeu. Quem vier visitar OP, pode comprar lá no distrito mesmo e aqui, no centro, na Garapinha ou na mercearia do Seu Chico.

Patrimônio de Ouro Preto e deliciosa

A goiabada tem de ser picada no tamanho que o "dono" da receita quiser. Eu usei pedaços pequenos, para fazer mini-pãezinhos.


Picadinho de goiabada. Hummmm.... delícia

Só depois de picada a goiabada é que faço a massa. Nessa hora que o nome Pão de Minuto funciona, porque a massa fica pronta rapidinho. Um cuidado é coloca o leite por último, porque ele pode deixar a massa mole demais, e aí vai ser preciso acrescentar mas farinha, vai endurecer a massa, vai virar novela. A massa precisa ficar mais molhadinha, por isso é bom ter farinha por perto, para passar nas mãos o tempo todo. Assim, a massa não fica grudenta na mão.


A massa fica com esse aspecto aí, mais molhada. A farinha extra ajuda a enrolar.
Aí é só fazer as bolinhas, com um pedaço de goiabada dentro e colocar numa assadeira. As gemas pinceladas em cima de cada bolinha ajudam a dar uma cor bem legal, depois do forno.

Prontos pro forno

O forno é alto, com cerca de 22 minutos já tá no jeito. Dessa vez, a receita rendeu 72 mini-pãezinhos.

As latas da Bauducco são só pra capitalizar. Os pães são deliciosos.
Isso tudo só pra dizer que vez ou outra, bissextamente, a cozinha e eu fazemos as pazes.