sábado, 10 de julho de 2010

Dia 04 – Seu livro favorito

Taí outro assunto que não tem um ponto final... Eu comecei a ler muito cedo, com a ajuda de uma tia, que me mostrava as letras e me fazia ver o som que elas formavam juntas. Logo logo eu já sabia como algumas palavras eram escritas. E queria independência pra começar a ler logo sozinha. E fui lendo.

Minha primeira paixão foram os livros do Monteiro Lobato. Ganhei a coleção completa do sítio ainda bem novinha. Na foto da até pra ver quais eram os meus favoritos: o livro 1, com Reinações de Narizinho, e o livro 4, com Viagem ao Céu. Esse último eu reli uma série de vezes. Quis ser astrônoma, ficava horas deitada no chão do playground do prédio em BH, olhando as estrelas.


Uma delícia de começo: Monteiro Lobato

Depois vieram outros. O meu segundo livro pra vida toda foi Aventuras de Xisto, de Lúcia Machado de Almeida. Eu tinha um tantão de livros da coleção Vagalume. Depois de crescer, doei todos pra biblioteca pública de Ouro Preto e uma outra do distrito de Santa Rita. O único que ficou foi o Xisto. Dá pra ver, pela capa, como ele foi lido, relido, lido de novo e muito bem aproveitado.

Eu queria ser uma cavaleira (existe?) andante e matar bruxos, como o Xisto


Uns anos depois li o terceiro livro da minha vida, O retrato de Dorian Gray. Meu tio tinha a coleção Abril Cultural de clássicos e eu vivia remexendo os livros, li quase todos. Dorian Gray me pegou com a história densa que fala de aparências, da vida que se escolhe ter e das consequências das escolhas. Também não sei quantas vezes eu reli. Nem deu pra fazer uma foto da capa, o título está até apagado, de tanto que o livro foi utilizado.

Dorian, companheiro das horas de adolescência


Em meados da década de 1990, meu tio me inscreveu num clube de troca de livros. Nem sei como isso funcionou. Só sei que ganhei vários. Um deles foi o mais legal de todos. Eu devia ter uns 16 anos e nunca tinha lido Agatha Christie. O livo que ganhei foi Os crimes ABC. A partir daí, fucei a casa inteira procurando mais livros dela. Achei mais três, que foram devorados. De lá pra cá, venho comprando todos os livros dela que eu encontro por aí. Ela escreveu mais de 80. Eu tenho só 41.

Paixão à primeira vista


Olha aí a minha pequena coleção da Agatha. Os que ganhei, os que comprei em livrarias, em sebos, os que solicitei no Trocando Livros. Ainda tem muito espaço pra mais obras da Agatha. São super benvindas.


Família em crescimento